Publicado em Gotas do cotidiano, Pessoal

Aquele do jantar em família

Essa semana eu tive uma segunda-feira comum que se tornou especial. Não aconteceu nada de mais, mas foi um dia onde todas as pessoas na casa do meu pai estavam de bom humor e tivemos um momento de apreciação das companhias uns dos outros. Eu, meu pai, meus irmãos e meu cunhado.

Eu e meu cunhado somos muito parceirinhos e começamos a noite cozinhando juntos. Meu irmão chegou e começou a ajudar e deixou tudo ainda mais agradável. Compartilhar esses momentos deixa a comida diferente! Perguntar como as pessoas gostam que algum alimentos seja preparado, fazer uma receita que você ama e quer que as pessoas gostem, fazer tudo colocando amor e bom humor na comida… isso fez com que a janta comum da segunda parecesse um jantar de Natal! ❤

Meu pai estava descansando enquanto cozinhávamos e minha irmã chegou em casa e se juntou a ele. Comemos juntos, ganhei elogios pela minha farofa e fiquei feliz, ficamos vendo novela e rindo. Minha família é muito implicante, então quando nos juntamos é um festival de piadas e zoeiras sobre a vida e o jeito do outro.

Teve um momento no meio da noite que eu fiquei quieta observando como a gente precisa valorizar esses dias simples. Isso é a pitada de felicidade genuína no meio dos nossos dias cansativos e estressantes. Dividir a vida com a família e os amigos é o que faz tudo ser suportável.

Minha família é complicada, como qualquer outra, tem dias que eu quero me isolar porque não aguento tanto barulho, confusão e drama, porém nós temos muito amor e muito carinho. E isso é demonstrado na simplicidade.

Essa semana é complicada pra nós, a Páscoa não é um momento feliz lá em casa, porém a semana começou com essa união gostosa e isso vai fazer com que tudo seja mais fácil de lidar. ❤

Anúncios
Publicado em Gotas do cotidiano, Morando em pensão, Pessoal

Só um comentário?

Ontem estava conversando com uns poucos amigos aqui da pensão, chegou uma hora que o papo era a nossa vontade/falta de vontade de morarmos em outro lugar (esse assunto sempre chega, a conversa nesse ponto é igual toda vez e a vida segue).

E aí que em algum momento eu disse que precisava morar em outro lugar. E aí que o amigo disse que “eu ando meio louca” e logo disfarçou dizendo que eu ando menos paciente e que pode ser o fato de estar cansada daqui e tal.

E aí fiquei pensando: que isso!!! hahaha acho que estou assustando as pessoas e não tô sabendo.

PS: em minha defesa eu digo que com certeza ele foi leviano com a palavra. rs Eu ando sim mas impaciente e menos sociável, mas ainda falta um caminho bem longo pra chegar na loucura. Oremos.

Publicado em Morando em pensão

Café com leite da vida

Conversando com uma amiga super querida sobre a vida e as pessoas ela acabou colocando em palavras um pensamento antigo meu: tem pessoas que são café com leite da vida.
E o que seria uma pessoa assim? Aquele tipo de gente que parece que está no mundo para ser figurante; não trabalha, não estuda, não produz, vive muitas vezes na sombra dos pais, não faz nada pra agradar a Deus, só quer sombra e água fresca, não sabe viver em sociedade, e por aí vai. Acha que é café com leite, que pra ele o mundo não é como é para os mortais.

Quem não quer facilidade? Até eu, queridinha! Mas papai e mamãe sempre me ensinaram que na vida nada vem fácil e que temos que batalhar muito. Não é fácil estudar, trabalhar, pagar contas, viver! E além disso, papai e mamãe ensinaram também que educação é importante e primordial para a boa convivência. E tem gente que deixa a vida passar e não entende essas questões.

Ana, querida, por que esse papo agora? Porque eu não consigo escrever mais sobre a pensão, meus queridos. Pois é, muito complicado conviver com as pessoas tão intimamente. Ir na cozinha e esbarrar nos outros, ouvir os outros pelo corredor, ter pessoas tomando conta da sua vida e por aí vai. E ainda tem os loucos que tem umas atitudes inexplicáveis e precisamos nos concentrar para mantermos a paciência e não mandar todo mundo pra onde você quiser.

Quer dizer que eu odeio morar aqui? Não! Mas quer dizer que a pressa de ter minha casa é ainda maior do que antes. E quer dizer que infelizmente pro blog o convívio com os outros seres humanos desse lugar está pouco, portanto dificilmente teremos mais posts sobre isso (a não ser que vocês queiram ouvir umas historinhas meio podrinhas… rs). Mas felizmente para minha tranquilidade eu posso passar muito tempo no quarto bordando, estudando, procurando trabalho, etc, e preciso conviver pouco. É só evitar a varanda.

Desculpem desapontá-los. Mais uma categoria nesse blog que nasce e morre jovem.

IMG_20160106_090744244_HDR
Não se deixem enganar por este lugar bonitinho. Fiquem longe da varanda!!!
Publicado em Gotas do cotidiano

Casa

E mais uma vez ficamos longe um do outro meu amor. Dessa vez foi muito pouquinho, eu só fui ali visitar nossas famílias no Rio e 8 dias depois voltei pra você. Parece que foi muito mais, mesmo tendo sido poucos dias. Mas eles eram bem menos ensolarados porque você não estava por perto.

O que eu pensava todos os dias é que eu estava com saudade de casa. Você é minha casa, seu cheiro é aquele cheirinho de casa aconchegante e todo dia eu gosto de enterrar meu nariz nos seus cabelos pra me lembrar que eu tenho um lugar, um chão, um porto, uma casa. Não é maravilhoso a nossa casa não ser uma construção e sim um coração e um abraço?

E agora que eu voltei não consigo parar de dizer que estou feliz de estar de volta, mesmo tendo sido incrivelmente energizante e maravilhoso ver tantas pessoas que eu amo. Acho que é assim que eu sempre sonhei em me sentir quando fosse me casar com alguém, dividir minha vida, meus sonhos, meus dias. Cada pedacinho dos meus dias são reservados para planejar nosso futuro, nosso amor, sonhar nossos sonhos e agradecer aos céus por eu ter ao meu lado a criatura mais doce e maravilhosa que Deus imaginou.

Eu te amo, amor de corpo e alma, o mais bonito que meu coração já sentiu.

InstagramCapture_1f6b3c73-72eb-4777-b499-5295f5cd5b84_jpg

Publicado em Gotas do cotidiano

Quando você não está onde o seu coração está

Hoje é domingo de Páscoa. Pra mim que sou católica a Páscoa é o feriado mais importante do ano, pois é quando comemoramos a ressurreição de Jesus, o momento onde Deus libertou a humanidade e nos deu opção de nos salvarmos. É um dia de festa e de amor.
Na minha família esse feriado já foi muito feliz, mas hoje a alegria da ressurreição é dividida com a tristeza de uma perda muito dolorida. A minha mãe faleceu em um sábado de Páscoa e esse ano já são 6 anos sem ela.
Nesses dias eu sempre procurei estar perto dos meus irmãos e do meu pai, pois fico preocupada com eles, além de buscar um carinho de pessoas que entendem como eu me sinto.
Este ano é a primeira vez que passo a Páscoa longe deles e está sendo muito difícil e solitário.
Mas eu já sabia que quando mudasse de cidade eu teria dias assim…
Eu tento fazer com que a ausência da minha mãe não seja a coisa mais influente dos meus dias, ela foi a pessoa mais especial do mundo e certamente não gostaria que eu me fechasse nessa dor. E eu sigo lutando todos os dias para colocar em prática tudo o que ela sempre me ensinou.

Meus amores, eu estou um pouco longe, mas o coração está com vocês.

Publicado em Gotas do cotidiano

Carioca em São Paulo

Em pouquíssimo tempo em SP já dá pra notar muita diferença entre alguns costumes dos paulistas e dos cariocas. Achei que seria legal listar alguns aqui, fico imaginando que em alguns meses ou anos o que hoje me causa esse estranhamento será completamente normal. Vamos pra lista do que observei até agora:

  • Pra mim pizza sempre foi: massa, molho, queijo e qualquer recheio por cima. Aqui não!! Se não estiver escrito que a pizza tem queijo e você não AVISAR que quer queijo na sua pizza ela virá sem! E não adianta fazer cara de que está errado não, pq aqui eles acham normal! rsrs Outra coisa, se pedir pizza com calabresa não virá aquela pizza com rodelinhas vermelhinhas por cima, quem estará por cima é o queijo, pq você pediu para acrescentar o queijo, então ele vai por cima.
    WTF?????
  • Aqui tem parques em muitos bairros! Esses parques são bem legais pra se exercitar, passear com cachorro, fazer um piquenique, gastar umas horinhas de descanso… No Rio eu não via espaços construídos com esses objetivos em muitos lugares, muito triste.
  • Quando você agradece alguém a pessoa responde: “Não por isso” ou “Brigada eu”. Lá no Rio eu já ouvi – e respondi – algumas vezes com “Eu que agradeço” (estranho também, eu sei!) Mas o “Não por isso” eu acho engraçadíssimo todas as vezes!!!
  • Aqui em São Paulo o pessoal gosta mais de receber os amigos em casa. No Rio a gente marca com os amigos em um restaurante, no shopping, em qualquer outro lugar pra fazer alguma coisa, só os amigos muito íntimos visitam as casas uns dos outros. Aqui o pessoal parece curtir mais receber os amigos, fazer comida em casa, mesmo que não seja uma amizade de uma vida toda. Adoro esse hábito. ❤
  • No Rio padaria é pra você entrar, comprar pão e voltar pra casa. Aqui as padarias são locais de encontro – e são chamadas de padocas. Todas as que eu vi tinham mesas e cadeiras, servem lanches e até refeições, as pessoas vão pra padaria se encontrar e tomar uma breja (Sim, eles falam breja! hahahaha). Eu já fui na padaria só pra comprar pão e voltar pra casa, mas até hoje nunca vi ninguém fazer isso, todo mundo estava indo na padaria pra comer lá ou levar algum lanche pronto pra viagem.
    Vamos na padoca comer alguma coisa e tomar uma breja?
  • Carioca sempre fala do trânsito insuportável de SP, mas aqui tem muito mais opções de transporte (mais trem, metrô e opções de ônibus), e mais opções de caminhos pra chegar no mesmo lugar, então a verdade é que o trânsito de SP está melhor do que o do RJ. o.O Quando eu morava no Rio eu nunca esperava demorar menos de 1 hora pra chegar em qualquer lugar, aqui os paulistas acham que 1 hora é muito tempo. (Imagina passar mais de 2 horas do trabalho pra casa, como boa parte das pessoas passam no Rio! Impensável pros paulistas, a não ser que você more em outra cidade e trabalhe na capital.) Estamos iludidos no Rio achando que é normal gastar o tempo que gastamos no trânsito.
  • No Rio falamos muito “cara” com qualquer pessoa, aqui em SP é “mano”. Homem, mulher, velho, novo, tudo é cara e mano. rs
    RJ: Cara, você viu o que aconteceu ontem?
    SP: Mano, você viu o que aconteceu ontem?

 

Eita que a lista ficou enorme! Se eu lembrar de mais faço uma parte 2! Alguém lembra alguma coisa muito importante que eu tenha esquecido? rs

Mas uma coisa eu digo com certeza, com todas as diferenças e estranhamentos, eu já amo SP! Essa cidade me acolheu muito bem e os paulistas são muito gente boa!

bl-pl-arte-fotografia-foto-de-filipe-araujo-na-mostra-olhar-sao-paulo
Não achei o nome do autor dessa foto linda, se alguém souber me avisa para colocar os créditos. 🙂
Publicado em Gotas do cotidiano, Pessoal

Eu sou feminista!

Eu sou feminista. Isso não tem muito tempo, devem ter uns 2 anos que afirmo com todas as letras: SOU UMA FEMINISTA!
Já falei o absurdo de que “não sou feminista e sim feminina” e outras frases tão ruins quanto. Ai que vergonha! Mas graças a Deus evoluímos, aprendemos e podemos mudar de opinião e ver que estávamos errados.

Um certo dia maravilhoso que não me lembrarei qual foi comecei a estudar sobre feminismo e vi que não era bem o que eu imaginava. Eu me assustava com algumas pessoas que manifestavam o feminismo de forma bastante radical e agressiva e isso me afastava da história do movimento, do real significado que é se reconhecer feminista, da luta para mudar a forma como a sociedade te ensina a ver outras mulheres, da luta para mudarmos não só as leis, mas principalmente a cultura sobre a mulher.

E hoje eu me sinto muito feliz por estar sempre aprendendo mais, por não ver mais as outras mulheres como rivais, por entender que temos que defender todas as mulheres de um sistema que nos oprime, por entender que amizade de homem não necessariamente é melhor do que amizade de mulher, por entender que ainda existem muitas lutas e por buscar formas de lutá-las.

Hoje eu assisti um vídeo da Jout Jout (se você não conhece o canal dela vamos correr pra corrigir esse desvio de caráter. rsrs) com uma menina linda chamada Nataly que EXPLODIU A MINHA CABEÇA. Claro que eu sei que as pessoas não são iguais e que as mulheres não são iguais, mas eu nunca tive claro na minha mente que existe mais de um tipo de feminismo. E faz todo sentido!!!!! Pq as pessoas possuem necessidades e características diferentes, então elas precisam lutar por coisas diferentes.

Coloquei aqui o vídeo pra espalhar essa aula de vida! Assistam, absorvam, pensem, chorem, eu estou muito feliz de ter tido o privilégio de ter aprendido mais um pouco pra continuar na busca de me tornar uma pessoa melhor.